Popará

domingo, setembro 17

Motomix

Aquela destruição da bateria no final do show foi só pra eu pagar a língua, né? Mas essa quebradeira teve razão de ser, é o ultimo show da turnê, uma libertação de três anos de trabalho... Tá, páro de dar desculpinha.

O Radio 4 não tocou a Anna Jul... ops, Eyes Wide Open. Deu vontade de pedir o dinheiro de volta.

Muito bom show o do Art Brut. Eddie Argos é um cara que chama atenção no palco justamente por não ter a menor pinta de rock star. Mais para professor de cursinho - daqueles muito inteligentes, com belos diplomas e aparência asseada, mas que quando está em ação sucumbe a tiques e arroubos de loucura. Seu didatismo, falando muito entre as músicas, explicando seus temas, é grande parte da graça, já que o principal atrativo do grupo (suas letras) fica um tanto perdido ao vivo.

O Franz... não sei se escrevo algo sobre o isso. Acho que superou o do Circo Voador em fevereiro, mas pelas conversas pós-show parece que ninguém concorda comigo. Sabe aqueles sete motivos para ver o Franz Ferdinand que o Marcelo colocou na coluna? Eles resumem o que aconteceu lá.
1 - Foi histórico. Para banda, para paulistanos.
2 - Eles estão cansados, mas se mostraram uma banda ainda melhor.
3 - Foi o melhor show da noite disparado. Pena do Radio 4, que teve que tocar depois.
4 - "Outsiders" com a participação de Annie, Art Brut e Radio 4 não acabava nunca, num clímax de muitos minutos, e o rosto começava a doer com o sorriso que não saía da cara.
5 - Eles encerraram a turnê com atitudes (dar instrumentos embora, destruir a bateria) e caras de quem cumpriu uma missão com muito prazer, mas estava doido para ir para casa.
6 - Alex Kapranos é tudo aquilo, eu não avisei?
7 - O coro de "Walk Away" foi o mais alto e mais bonito.

É duro ter que ficar repetindo que eles são os melhores. Mas seguirei, incansável, fazendo isso enquanto for preciso (ou enquanto for verdade).

5 Comments:

  • Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    By Blogger drex, at 11:29 AM  

  • Bem, minha modesta opinião pós-show combina exatamente com a tua. Foi devastador. Pra mim, assistir a um show é enfrentar o risco de fazer uma banda querida ganhar ou perder boa parte da sua magia. O FF, ontem, só corroborou o que eu já sentia deles. Foi foda.

    By Blogger drex, at 11:31 AM  

  • quase um Thiago Ney.
    vc vai looooooooonge

    andre

    By Anonymous Anônimo, at 11:31 AM  

  • Uma vez o Miranda disse que o vocalista do Killing Joke tinha cara de professor de cursinho, só para desqualificar o cara e o som da banda. :)

    By Anonymous Rodrigo C., at 6:17 PM  

  • aê, ju... sério que tu vai ter uma coluna num grande jornal? ;)

    By Blogger Katia Abreu, at 12:59 AM  

Postar um comentário

<< Home