Popará

quinta-feira, setembro 14

Rebeldia

Por outro lado, tenho minhas dúvidas. Afinal, roqueiros comportados, que andam bem vestidinhos, de cabelo alinhado e que, além de tudo, se preocupam se as garotas estão se divertindo e dançando enquanto eles tocam, não podem deixar de ser um desenlace triste para a tradição de contestação e rebeldia que orienta o mundo da música jovem há tantas décadas.

Pense bem, o que será que Kurt Cobain, aquele que gritava até rasgar os pulmões e quebrava instrumentos no palco bem ao estilo The Who, diria ao aristocrático e quase feminino Kapranos? Faça suas apostas!

Isso é o fim da coluna da Sylvia Colombo hoje na Pensata.

Até quando o rock vai ficar associado a esse tipo de comportamento estéril e adolescente? Não vejo a menor graça ou qualquer sentido em quebrar equipamentos no palco sem motivo, por "rebeldia". Porque já foi feito, porque em 99% dos casos é um gesto vazio, porque é coisa de músico mimado que vai ter uma guitarra novinha em folha esperando por ele na próxima esquina.

Outro dia no Top of the Pops, o vocalista/guitarrista do McFly (uma bandinha bem picareta) tocou em pé em um piano de cauda. Oh, que rebelde. Tinha um ampli estrategicamente posicionado ao lado do piano para facilitar a escalada, obrigado, produção.

Por isso que eu evito ao máximo dizer que eu gosto/ouço/escrevo sobre rock. Meu barato é música pop, e isso engloba muita coisa – tudo que me interessa no rock cabe aí dentro e ainda sobra espaço pra uma tonelada de outros sons. Quem gosta de guitar heroes, que fique com eles para si. Torço pra que o mundo seja liberto de Cobains que gritam e quebram instrumentos. Raconteurs é a grande banda de rock do ano e não precisa de nada disso para ser boa e relevante e honrar qualquer tradição. E se ela diz que o FF são caras alinhados é porque ela não viu o show no Circo Voador.

Por mim, os Cobains podem todos se dar belos tiros em suas cabeças.

7 Comments:

  • Pensei o mesmo que você, Ju -e assino embaixo.

    (Entre parênteses, mrs. Colombo é fã do U2, os reis do bom-mocismo politicamente correto e pentelho. Coerência pra quê, né? Beijos do Ruy.)

    By Anonymous Anônimo, at 12:53 PM  

  • Pô, não fala isso do Cobain, principalmente agora que Nevermind tá fazendo 15 anos. O cara era melhor que qualquer coisa desse 'novo rock'.

    By Blogger Paranoid Android, at 1:34 PM  

  • por isso eu odeio bandas como o Art Brut. Muita "atitude" em cima de um palco e muito pouca música.

    By Blogger Rodrigo James, at 7:28 PM  

  • tou de acordo e tal.
    mas nao fala mal do kurt, meu. :P

    By Blogger Katia Abreu, at 1:02 AM  

  • Li a coluna da dona lá da folha. Como assim? Tantos motivos pra odiar franz ferdinand e ela diz que eles são comportados. Primeiro não são tão comportados assim, ser comportado faz diferença na música ou o pop ainda vive só de aparência e terceiro (sim tem terceiro) esse treco de música pop já teve tantos gentlemen será que ela não conhece nenhum?

    By Anonymous Ana, at 9:53 AM  

  • Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    By Blogger Olivia, at 3:14 PM  

  • acho que ela ficou com preguiça de encontrar outro motivo para não gostar de Franz... ou ela entende isso como um guilty pleasure

    By Blogger Olivia, at 3:18 PM  

Postar um comentário

<< Home